liberdade: Dezembro 2010

liberdade

26.12.10

Abraços de acertar o ♥ e de carregar-a-pilha

Sete meses depois, uma vida... que num segundo passou a um ontem.
O primeiro abraço foi a três, com as lágrimas a correrem livremente e silênciosas. Durou o tempo necessário que o sentido do corpo e da alma precisou para se (re)equilibrar e acertar o bater do coração que voltou a ser só um ♥ Depois outros, já com o coração em uníssono, de carregar-a-pilha.
Temos "sorte" :)

23.12.10

BoM NaTAl e BoM AnO

21.12.10

Palma´s


gang  :)

18.12.10

Quem sabe um dia, em alguns dias,

passo também do Carro-casa para a Casa-carro. Levo a Psicologia comigo, tal como as emoções e de mão dada com os choros e os risos, continuo atrás da vida. Pelo caminho olho o rio que corre e que, junto comigo abraça o mar, em Liberdade, eu sei que um dia a verdade será amar :)

♥♥♥♥♥

6!

Irmão, Irmãos

Cada irmão é diferente.
Sozinho acoplado a outros sozinhos.
A linguagem sobe escadas, do mais moço,
ao mais velho e seu castelo de importância.
A linguagem desce escadas, do mais velho
ao mísero caçula.
São seis ou são seiscentas
distâncias que se cruzam, se dilatam
no gesto, no calar, no pensamento?
Que léguas de um a outro irmão.
Entretanto, o campo aberto,
os mesmos copos,
o mesmo vinhático das camas iguais.
A casa é a mesma. Igual,
vista por olhos diferentes?
São estranhos próximos, atentos
à área de domínio, indevassáveis.
Guardar o seu segredo, sua alma,
seus objectos de toalete. Ninguém ouse
indevida cópia de outra vida.
Ser irmão é ser o quê? Uma presença
a decifrar mais tarde, com saudade?
Com saudade de quê? De uma pueril
vontade de ser irmão futuro, antigo e sempre?

Carlos Drummond de Andrade, in 'Boitempo'

17.12.10

♥♥♥♥

7!

16.12.10

♥♥♥

8!

Homens-da-minha-vida

Gostas da palavra polivalente? Também eu :)
Porque será? :D

polivalente
(poli- + valente)
adj. 2 gén.adj. 2 gén.
1. Que tem várias funções ou utilidades diferentes. = versátil
2. Quím. Que tem várias valências.
s. m.
3. Recinto que pode ter funções ou utilidades diferentes.

15.12.10

♥♥

9!

14.12.10

Pedido ao Universo

Há dois anos pedi e foi no que deu. Mas eu sou corajosa, pois sou e por isso, quando eu for crescida... quero poder ser feliz.
É que eu sei ser. É!

10!

7.12.10

As Estrelas

voltaram e como desta vez estavamos apenas 2/3 de Nós, ficam para pôr mais tarde quando ela voltar (está quase :), os papelinhos com os desejos e agradecimentos.

6.12.10

Ontem,

um carro que ardeu completamente, não houve feridos, caos na autoestrada, paz no carro-casa. É!
*tenho que comprar um extintor para o carro...

Nevoeiro destas noites

:)

Céu azul destes dias

Não ligo nenhuma a futebol e só me entusiasmo com jogos da selecção. Nunca entrei num estádio, mas ainda hei-de ir assistir, a um Sporting-Benfica, à laia de experiência. Alguém me há-de levar um dia. Ainda assim sou do Sporting, sempre fui e sempre serei. Também costumo dizer que sou do “Pinamanique!!”, mesmo já tendo percebido que o clube não se chama assim. Quanto ao Sporting, vou-me apercebendo e ouvindo falar ao longe, das derrotas de anos, mais nuns do que noutros, e a propósito disso tenho a teoria que tal como na vida a experiência e as dificuldades, “enrijecem o carácter!”. Estamos habituados a “perder” e assim ganhamos também melhor feitio, até para gostar de tirar fotografias giras aos clubes dos outros, junto ao céu.
Viva o Sporting!

1.12.10

:D

Há umas semanas fui à praia, mas antes disso organizei-me, depilações e isso... Como trabalho de lua a lua, fui na hora de almoço a um cabeleireiro pequeno no bairro onde trabalho. Lá encontrei uma rapariga (a depiladora) que me pediu desculpa pelas condições... Era tudo muito limpinho mas, fiz a depilação no chão... num colchãozinho. Como fui apanhada de surpresa e a rapariga estava um bocado envergonhada, pus-me logo a imaginar que em vez da depilação ia fazer uma massagem de shiatsu, essa sim acontece por regra no chão. - Tudo bem! Garanti-lhe que estava tudo bem, e esteve. Depilação perfeita. Durante o processo para desanuviar, fomos conversando e fui sabendo dela, filhos, vida, dificuldades, abandonos... enfim raparigas a conversar. Perguntei-lhe às tantas se uma marquesa era um objecto muito caro, e ela respondeu-me que não necessariamente mas que por ser mãe solteira, nunca conseguia juntar dinheiro e que por mais barata que fosse... - se tivesse esse dinheiro casava-me, disse ela às tantas a sorrir, enfim raparigas... Saí de lá com os pensamentos acelerados. Onde será que se vendem marquesas? Será que as há à venda em segunda mão no ocasião ou na net? Humm... nos dias seguintes volta não volta pensei nela e na marquesa. E se eu vendesse rifas (anda-me a dar para aqui :) e lhe oferecesse uma, mesmo que em segunda mão.
Hoje saí de casa já estava escuro e na torre em frente à minha, cá fora, encostada à parede vi um vulto de tralhas prontas para serem recolhidas pelo lixo... Ahahahah uma marquesa! Mas quem é que aqui, num prédio só de casas particulares, tem uma marquesa que já não quer e a deita fora?! Ahahahah, amigos por perto para ajudar, no meio de risota de possíveis utilizações e fantasias :D a carregar para o carro-casa :) Amanhã levo-a à rapariga, que sei que vai ficar muito contente :)
É quase Natal, vai-me saber tão bem, e provavelmente ganhei uma ou outra depilação de graça :D
Sonhem, desejem e peçam :)